Tratamento de dor em crianças com câncer

Para tratar e aliviar as dores nos pacientes com câncer, os fármacos de escolha são os anti-inflamatórios, os opioides, os antidepressivos, os anticonvulsivantes, dentre outros. A dor na criança com câncer pode também estar associada a fatores psicológicos, físicos, religiosidade, podendo ainda estar associada à presença de metástase, tamanho e espalhamento do tumor.

Tratar a dor do paciente oncológico faz parte dos cuidados, seja durante a quimioterapia ambulatorial, radioterapia ou durante a internação, mas ainda existem dificuldades em relação ao manuseio da dor e avaliação dela, pois a dor é individual e subjetiva.

Nem sempre os fármacos, com a finalidade de tratar a dor, conseguem englobar todas as queixas do paciente com câncer, sendo necessário a introdução de outras intervenções não farmacológicas, que melhoram a qualidade de vida do paciente como massagens, acupuntura e fisioterapia, que ajudam a aliviar a tensão e as dores das crianças, tudo isso com a liberação médica.

A dor não pode ser negligenciada, mesmo com os métodos farmacológicos e as intervenções não farmacológicas, essa dor pode não ser suprimida, então, toda a equipe multidisciplinar deverá estar atenta às queixas do paciente. O tratamento farmacológico não deve ser suspenso, só o médico oncologista pode alterar prescrição, suspender medicamentos ou substituí-los.

O trabalho desenvolvido na Casa Durval Paiva trata-se de uma extensão do hospital, no qual, os profissionais da equipe multidisciplinar proporcionam, cada um, através de sua atuação, o melhoramento da qualidade de vida desses pacientes, aliviando a dor, através da medicação prescrita dispensada e, também, através de outros serviços complementares: fisioterapia, psicologia, musicalização, pedagogia, aulas de informática, dentre outros métodos, que melhoram a qualidade de vida e ajudam no melhoramento e alívio das dores.

A cada alta hospitalar, o paciente é acolhido pela equipe multidisciplinar da Casa Durval Paiva e será encaminhado para os setores diversos, onde, na farmácia, ele terá o suporte de medicamentos, além de contar com a presença do farmacêutico, para as orientações a respeito do tratamento medicamentoso, sempre que necessário.

Por Isabelle Resende - Farmacêutica Casa Durval Paiva - CRF2541

Artigos Relacionados