O que é OSTEOSSARCOMA?

O osteossarcoma é um tumor maligno, que acomete, principalmente, adolescentes e adultos jovens. É agressivo, de crescimento rápido, se não for tratado no início, tende a metastatizar. Sua principal incidência se dá em ossos longos, sendo o mais comum no fêmur, que corresponde a 80% dos casos, e a tíbia, especialmente na região do joelho, mas acomete também ossos da face, esqueleto axial e pelve.

Os sintomas do osteossarcoma variam de um paciente para outro, mas, geralmente, o primeiro sintoma é dor nos ossos ou articulações.

  • Dor: Inicialmente, uma dor intervalada, mas, aos poucos, tem uma piora e se torna mais constante, agravando-se à noite;
  • Nódulo, inchaço ou sensibilidade perto de uma articulação;
  • A área também pode ficar quente e avermelhada, andar mancando;
  • Fratura, após acidentes banais ou atividades normais;
  • Febre, fadiga, perda de peso inexplicável ou anemia.

Como o primeiro sintoma do osteossarcoma costuma ser a dor e o paciente, geralmente, é adolescente, é muito comum que ela seja confundida com “dor de crescimento”, o que retarda seu diagnóstico. Por isso, nesses casos, o ideal é que seja feito um raio-x, que pode confirmar ou descartar a suspeita de tumor ósseo. Outros exames solicitados incluem cintilografia, tomografia / ressonância magnética e tomografia por emissão de pósitrons (PET-CT).

A confirmação de um osteossarcoma só é dada através de uma biópsia, que pode ser feita por agulha grossa ou core biopsy, guiada por tomografia (um cilindro do tecido da lesão é removido e enviado para análise) ou por cirurgia (biópsia incisional), dependendo da localização do tumor.

Como seu diagnóstico, geralmente, é tardio, na maioria das vezes, o câncer já se espalhou para outras partes do corpo, fato que os especialistas chamam de micrometástases, que não são vistas no exame de imagem. Para isso, o tratamento do osteossarcoma começa com quimioterapia neoadjuvante, realizada antes da cirurgia, reduzindo assim o tumor e facilitando a cirurgia conservadora, para preservação do membro. Após a cirurgia, a quimioterapia é retomada para a continuação do tratamento.

Portanto, é imprescindível estar atento aos sinais e sintomas, em caso de suspeita, procure um médico. As chances de cura são de 80%, se for diagnosticado precocemente e tratado em um centro especializado.

 

Fontes:

https://www.accamargo.org.br/sobre-o-cancer/tipos-de-cancer/osteossarcoma

http://rbo.org.br/detalhes/234/pt-BR        

https://www.minhavida.com.br/saude/temas/osteossarcoma#:~:text=Osteossarcoma%20%C3%A9%20um%20tumor%20que,F%C3%AAmur%2C%20pr%C3%B3ximo%20ao%20joelho

Por Rilvana Campos Câmara - Coordenadora do diagnóstico precoce da CDP

Artigos Relacionados