Setembro Dourado 2018

Setembro Dourado 2018

A campanha é de iniciativa da CONIACC que congrega 53 filiadas em todo o País, dentre elas, a Casa Durval Paiva, o GACC – em Natal e a AAPCMR – em Mossoró. Além de alertar para os sinais da doença, as ações do Setembro Dourado visam diminuir a taxa de mortalidade ressaltando a relevância do diagnóstico precoce e o tratamento prévio como fatores essenciais para a cura.

A campanha já faz parte do calendário oficial de eventos do município de Natal, através da Lei Municipal nº 6.540, de 13 de julho de 2015, que institui o Setembro Dourado como mês de mobilização em prol da causa. No período da campanha serão realizadas atividades divulgando os principais sinais de alerta para o diagnóstico do câncer infantojuvenil; estimulando a investigação clínica do câncer; alertando a população quanto às chances de cura e captando novos voluntários.

 

03/09 – 10h - Ato Solene - Lançamento oficial na Prefeitura – Ação com participação de pacientes, acompanhantes e funcionários das instituições

05/09 – 14h - Pecinha de sensibilização – Distribuição de panfletos e laços dourados (CRAS África – Redinha);

10/09 – 09h - Pecinha de sensibilização – Distribuição de panfletos e laços dourados (CRAS Mãe Luiza);

12/09 – 11h - Ação no Norte Shopping com distribuição de panfletos e laços dourados;

14/09 – 08 às 12h - (Norte 2) Reunião de sensibilização da Campanha com médico, distribuição de panfletos e laços dourados para profissionais da saúde (UnP Floriano Peixoto);

18/09 – 09h - Ação em sinal de trânsito com distribuição de panfletos e laços dourados (Alexandrino com Prudente de Morais);

21/09 – 08 às 12h - (Oeste) Reunião de sensibilização da campanha com médico, distribuição de panfletos e laços dourados para profissionais da saúde (UnP Floriano Peixoto);

25/09 – 14h - Pecinha de sensibilização – Distribuição de panfletos e laços dourados (CRAS Felipe Camarão);

28/09 – 08 às 12h - (Leste e Sul) Reunião de sensibilização da campanha com médico, distribuição de panfletos e laços dourados para profissionais da saúde (UnP Floriano Peixoto);

09h às 10h – Palestra sobre qualidade de Vida com Leila Maia + alongamento;

Distribuição de panfletos e laços dourados + entrega de kits com água e fruta.

Sobre a o câncer infantojuvenil

 

Palidez progressiva; sangramentos ou manchas roxas sem relação com traumas; febre prolongada sem causa definida; vômitos e dores de cabeça persistentes, principalmente pela manhã; alteração da marcha ou da visão ou diminuição da força em pernas ou braços; caroços em qualquer lugar do corpo; ínguas; dores no corpo que não passam e atrapalham as atividades das crianças e brilho branco nos olhos em fotografia com flash. A constatação destes sinais não significa que a criança tem câncer, mas que precisa ser avaliada por um especialista em oncologia pediátrica.

Notícias Relacionadas