Uso do ácido fólico na anemia falciforme

Isabelle Resende

Farmacêutica - Casa Durval Paiva

 CRF-2541

 

Os pacientes com anemia falciforme apresentam episódios de surtos de dor. Isso ocorre quando as hemácias com defeito, em forma de foice, as chamadas hemácias falcêmicas entopem os vasos sanguíneos, ocasionando a diminuição da oxigenação, o que pode provocar os micros enfartos.

Esses episódios de dores comprometem várias partes do corpo, inclusive as articulações. Sendo acompanhados por náuseas, vômitos, pressão alta, taquicardia, sensibilidade, inchaço e febre. Pés e mãos também podem inchar devido ao bloqueio dos vasos sanguíneos. Nas mãos e pés, o bloqueio dos vasos sanguíneos pode causar dor, inchaço e febre. Para o tratamento pode ser usado oxigênio, antibióticos como profilaxia, líquido para hidratação do paciente, dentre outros.

O ácido fólico é tomado de maneira profilática e após 60 minutos já começa a fazer efeito. O medicamento não pode ser tomado além da dosagem diária permitida de 15 mg/dia, pois o excesso dele pode causar alterações na pele, cabelos e de apetite, pois o ácido fólico diminui a concentração de zinco.

O medicamento deve ser tomado conforme a prescrição médica. Na Casa Durval Paiva, o farmacêutico é o responsável pela dispensação do medicamento, assim como também por orientar e esclarecer alguma dúvida que possa estar relacionada ao medicamento, pois os pacientes diagnosticados com anemia falciforme passam a usar o ácido fólico de forma crônica, isso quer dizer para o resto de suas vidas.

Desta forma, o ácido fólico é de extrema importância, devendo ser usado diariamente em crianças e adolescentes diagnosticadas com anemia falciforme, pois é consumido rapidamente e sua quantidade no organismo deverá ser mantida para que novas hemácias sejam produzidas. O medicamento não deverá ser mastigado e sim engolido por via oral, com água.

A finalidade do tratamento é permitir que os níveis se mantenham no organismo para produção das novas hemácias. A anemia falciforme é uma doença que não tem cura. O tratamento da doença consiste em amenizar os seus sintomas.

Por Isabelle Resende

Artigos Relacionados